INSIGHTS

Aqui você encontra um rico debate sobre assuntos ligados a gestão de risco, gestão de crise, gerenciamento de crises, crise nas redes sociais e cases de crises, no quais podemos aprender muito

| Por:

O que aprender com Gestão de Crise no caso Gagliasso

"Gestão de Crise": O que aprender no caso

O casal Gagliasso e Ewbank, desde que adotaram a pequena Tite, tem se posicionado de maneira firme em relação ao racismo e apoiado claramente a diversidade. Durante a Copa do Mundo, o youtuber Cocielo fez um comentário racista no Twitter se referindo ao jogador francês Mbappé e causou alvoroço nas redes sociais. Consequentemente, perdeu patrocínios, e a opinião pública foi para cima. E junto com a voz do povo, Bruno e Giovanna se posicionaram pedindo o boicote ao youtuber, porém não contavam com o próprio teto de vidro.

Internautas reviraram o perfil do ator e encontraram alguns tuítes homofóbicos e misóginos. Claro, assim como os internautas cobraram medidas com relação ao Cocielo, também foi exigido um posicionamento das marcas patrocinadoras.

Até pouco tempo, a vida online passava a falsa ideia de que era uma vida a parte. Havia a impressão de que o mundo digital e o mundo real não se misturavam. Mas isso mudou, as vidas on e off são a mesma vida. Todos são uma única pessoa. E agora, as atitudes digitais possuem uma relevância maior, pois ficam eternamente registradas e são constantemente observadas. Você querendo ou não, todos têm a vida exposta ao mundo.

Cuidados ao se envolver em uma crise que não é sua

O ator errou ao se envolver em uma crise de imagem que não era sua? Pode se dizer que sim. Afinal, ele nada tinha a ver com a repercussão do tuíte do Cocielo. O seu posicionamento contra o conteúdo racista abalou a sua própria imagem, trazendo opiniões e senso de humor antigos que talvez não façam mais parte da sua vida, mas que ficaram registrados para sempre nos prints, nos blog posts, nos sites e portais de notícias.

O casal Gagliasso e Ewbank deveria ter analisado os riscos, pensado antes de agir e ter tomado medidas preventivas para manter a imagem intacta na velocidade da informação digital.

E o que podemos aprender com este caso?

Cada crise que vem à tona, precisa ser olhada não como crítica, mas como lição. O que aconteceu com Gagliasso, Ewbank e Cocielo poderia ter acontecido com qualquer um de nós. Há momentos que escrevemos coisas no momento do nervoso, da euforia, pós-festa, diante algum acontecimento importante do País e depois mudamos de opinião.

O Twitter há 10 anos

O Twitter, por exemplo, começou a ganhar força no Brasil, por volta de 2008. Naquele período, marcas, celebridades, executivos e a sociedade digital começaram a experimentar a vida em 140 caracteres. Então estamos falando de 10 anos de tuítes e retuítes. Trata-se de uma rede, cuja característica principal é a exposição de opinião. Alguns usam a rede para ironias, humor e alfinetadas. Você lembra o que postou neste período? É a mesma opinião de hoje?

Entrar em assuntos polêmicos pode virar Crise

Gagliasso entrou numa crise que não tinha sido chamado. E o que podemos aprender? Diante tantos assuntos que são debatidos na rede, sempre nos posicionamos sobre política, religião, futebol, sexo e qualquer outro tema. Também requer cuidado piadas e ironias. Hoje, todos têm voz no palco da internet. São vistos e ouvidos. Mais uma vez, onde mora o perigo.

No processo de mapeamento de riscos, prevenção de crise e plano de crise, precisamos pensar no que já postamos, que podem afetar a marca. As opiniões de um tema, que colocamos na rede diariamente também podem gerar crise. Cuidado! Mesmo um assunto não sendo seu, a crise pode virar para você e o holofote vir para seu rosto, trazendo danos e prejuízos.

Curso de Gestão de Crise para executivos

Aprender a lidar com a vida digital é um exercício diário. Não pense em deletar suas contas, mas sim aprender a lidar com elas. A educação pode acontecer dentro da própria empresa, seguindo um programa eficaz de gestão de crise que busca possíveis riscos e comportamentos que podem ser previstos e prevenidos.


Precisa de ajuda? A WPB realiza um trabalho sobre auditoria de imagem de executivos nas redes sociais. Se quiser saber mais, entre em contato pelo email contato@weplanbefore.com.br.

Se interessou pelo assunto e quer se aprofundar no tema? Clique aqui e leia outros artigos.